Na Faculdade Diocesana de Mossoró – FDM, a Avaliação Institucional é tratada como processo complexo e ininterrupto, voltado para a melhoria da qualidade da educação que promove. É processo que visa alimentar as interações acadêmicas pelo fornecimento de dados que propiciem diagnósticos e tomadas de decisão para superar o que foi indicado como carência e reforçar o que foi apresentado como de excelência.

A Avaliação Institucional na Faculdade transcende a dimensão técnica e se reveste de dimensão política constituindo-se numa cultura de permanente busca de qualidade. Ela não se exime no fato de que toda avaliação é tendenciosa e subjetiva, portanto não se apresenta como algo finito e neutro.

Por esse programa, a Instituição se propõe a ampliar a natureza de ações cooperativas e solidárias entre diferentes setores acadêmicos e administrativos por meio dos diagnósticos que produz, dando voz a muitos fatos que muitas vezes ficam obscurecidos pela velocidade com que os fatos ocorrem e se atropelam.

A Avaliação se apresenta como importante agente para controle da qualidade dos questionamentos, dos resultados da pesquisa e da formação permanente de professores e alunos. Também se entende, como importante elemento para definir prioridades orçamentárias, otimizar meios e recursos para elevar de forma gradual e qualitativa a educação promovida com o dinamismo de diferentes e mutáveis níveis de exigência para a excelência.

Os procedimentos de auto-avaliação na FDM abrangem os processos de avaliação institucional que oportunizam a participação da comunidade acadêmica, realizados pela Comissão Própria de Avaliação (CPA). A Comissão Própria de Avaliação da FDM se fundamenta nas orientações do SINAES para o desenvolvimento do seu trabalho, e vem se estruturando e realizado suas atividades orientadas por planejamentos feitos em reuniões mensais nas quais realiza reflexões voltadas para o processo de avaliação interna da FDM e a sua melhoria, por meio da análise dos relatórios produzidos.

A CPA acredita que o processo de Avaliação é contínuo e passível de mudanças, e que deve ser desenvolvido respeitando a realidade institucional para a melhoria do conjunto de suas atividades. Desse modo, tem realizado seu trabalho pautado no planejamento de todas as atividades concernentes ao seu papel institucional, procurando sensibilizar a comunidade acadêmica para participar do processo, produzindo os relatórios e divulgando os mesmos, com vistas a um balanço crítico dos resultados e consequente criação de estratégias para a superação dos problemas identificados.

Esta Comissão é um dos instrumentos que quer contribuir para a melhoria na qualidade do ensino norteada pelos seguintes princípios:

– fidedignidade das informações coletadas no processo avaliativo;
– respeito à liberdade de expressão, de pensamento e de crítica;
– compromisso com a melhoria da qualidade da educação.

Objetivo Geral

Acompanhar e aperfeiçoar o processo de avaliação da IES, promovendo a permanente melhoria da qualidade social e pertinência das atividades relacionadas ao ensino, práticas investigativas, extensão e gestão.

Objetivos Específicos

  • Conhecer como se realizam e se inter-relacionam as funções de ensino, pesquisa e extensão;
  • Garantir a qualidade da ação acadêmica e prestar contas à sociedade da consonância desta ação com as demandas científicas e sociais da atualidade;
  • Repensar as formas de atuação, ações, produtos e resultados na perspectiva de uma Instituição atenta às demandas profissionais, condizente com o momento histórico local e global, e;
  • Identificar as mudanças necessárias e implantá-las, contribuindo para o aperfeiçoamento do Projeto Institucional.